Guia de franquias

Porque tornar-se franqueador?

Quais são as desvantagens da franquia para franqueadores?


A franquia inclui diversas áreas problemáticas com a quais os franqueadores devem lidar regularmente. Entre estas estão:

  1. Escolha dos parceiros na franquia
    A seleção dos futuros parceiros para o franqueador é uma tarefa importante e difícil. Sistemas maiores têm desenvolvido para isso processos de seleção detalhados. Qualquer franqueador respeitável tem perfis detalhados de franqueados à sua disposição, com a qual ele verifica os seus candidatos. Com isso, especialmente as características pessoais, qualificações e experiência profissional, bem como condições financeiras desempenham um papel importante. Quaisquer erros podem ter consequências graves para o sistema, os quais geralmente não podem ser solucionados com uma simples rescisão do contrato.

  2. Aplicação na franquia
    Como o franqueador tem apenas um número limitado de direito de comando e controle, ele não pode impor as suas exigências, geralmente sem persuasão intensiva. Por isso, a execução de medidas centralmente controladas acontecem muitas vezes com um atraso de tempo. No entanto, essa desvantagem geralmente é mais do que compensado com os efeitos positivos de uma discussão aberta.

  3. Margem de lucro na franquia
    As receitas da franquia de um franqueador são geralmente limitadas à taxa de entrada e taxas de franquia em curso. Em parte, o franqueador recebe taxas adicionais encima de mercadorias contratuais em caso de condições de fornecimento obrigatórios. Para os franqueadores empresas próprias seriam muitas vezes mais rentáveis, mas ele tem que arcar, neste caso, os riscos e os custos de um fracasso.

  4. Enfrentamento de conflitos na franquia
    Mal-entendidos e conflitos de interesse podem ocorrer em qualquer parceria. Fatalmente, com os primeiros sucessos, aumenta-se o potencial de conflito em sistemas de franquia, pois para o franqueado individual , compreensivelmente, o sucesso econômico foi gerado pelo seu próprio empenho e sente o apoio do franqueador como um paternalismo cada vez mais irritante. Se nessa fase houver uma ausência de um acordo de parceria, esses atritos podem acabar em litígio e na resolução do contrato de franquia. Nesse caso deve-se sempre prestar atenção para evitar qualquer litígio, porque eles custam tempo, dinheiro e nervos, e com freqüencia o resultado de um processo não pode ser previsto. Franqueadores prospectivos já oferecem hoje em dia processos de conciliação ou mediação.

  5. Rescisão de contrato na franquia
    A rescisão de um acordo de franquia está ligada a muitos problemas onde se deve encontrar uma solução justa para o futuro do negócio e também para o paradeiro dos equipamentos e o depósito. Além disso, os pedidos de indenização e problemas de concorrência após a recisão do contrato devem ser regulamentados. Caso nemhuma solução amigável for encontrada, impactos negativos sobre outros franqueados ou potenciais franqueados não podem ser mais evitados. Já que os franqueadores têm que prestar atenção, tanto na procura dos parceiros de negócios quanto na sua boa reputação, as consequências de eventuais danos à sua imagem têm que ser consideradas sobre esses dois pontos de vista.

« Todos tópicos de Guia de Franquia

« Todos artigos sobre o tema "Porque tornar-se franqueador?"

Buscar por Marca

Catálogo de Franquia
Franquia de Serviços Empresariais
Franquia de Serviços Pessoais
Franquias Automobilísticas
Franquias de Alimentação
Franquias de Beleza, Saúde e Esporte
Franquias de Escritório, Informática e Telecomunicações
Franquias de Hotelaria, Restaurantes e Cafés
Franquias de Lazer, Cultura e Viagem
Franquias de Moda e Vestuário
Franquias de Móveis e Decoração
Franquias de Serviços para Casa e Edifício
Franquias Diversas