Guia de franquias

Porque tornar-se franqueador?

Quais são as armadilhas para os jovens sistemas de franquia?


Por causa de falta de experiência, calculos errados e falta de profissionalismo vários sistemas de franquia são obrigados todo ano à suspender seus negócios. Particularmente as empresas de franquia jovens são atingidas no primeiro ou segundo ano de suas operações de franquia. As principais armadilhas para os sistemas jovens são:

Subestimação dos encargos financeiros no Franchising
Uma das razões para o sucesso do franchising é a utilização de recursos externos para a expansão de um conceito de negócio. Franqueados fazem uso do seu capital, sua força de trabalho e sua disposição para enfrentar riscos com a finalidade de executar uma idéia. Este princípio não deve ser levado a crença que um sistema de franquias pode ser construído com investimentos próprios relativamente baixos. Muitas vezes as despesas para construir um sistema são subestimadas. A idéia de financiar os investimentos para a construção do sistema com as taxas de franquia pode ser perigosa. Essas empresas atuam de forma fraudulenta, pois elas vendem algo que ainda não existe. Ocasionalmente, elas podem ter êxito ao encontrar algumas "vítimas". No entanto, a esperança de vida destes sistemas de franquia falsa, como a experiência tem mostrado, são curtas.

Subestimação do volume de trabalho no Franchising
A prática de consultoria mostra repetidamente exemplos de empresários que mesmo com um projeto-piloto bem sucedido fracassam no caminho para a franquia, porque eles têm subestimado o volume de trabalho necessário para a construção do sistema ou não delegadas as tarefas corretamente. Seus requisitos para a construção do sistema são em si mesmos bons. E muitas vezes já foram feitos investimentos. Mas o empreendimento nas operações diárias da empresa-piloto não deixa para o empresário o tempo e a energia necessária para liderar a nova empresa de franchising para o sucesso. A capacidade de trabalho necessária para a construção do sistema deve ser analisada na parte do planejamento empresarial. Tarefas tem que ser distribuídas, e - quando conveniente - tem que incluir mão de obra e know-how de fora. Assim se pode definir também os prazos para cada etapa da organização da construção do sistema.

Erros na avaliação do potencial de mercado no Franchising
Muitas vezes o potencial de mercado existente é avaliado falsamente para o conceito de negócio. A infra-estrutura de um sistema de franquia começa apenas à ter lúcro a partir de um determinado número mínimo de franqueados. Os franqueadores princípiantes devem já desde o início ter clareza sobre as oportunidades futuras do seu sistema.

Números inadequados de planeamento para as empresas parceiras no Franchising
Um sistema de franquia vende à seus franqueados uma vantagem de informação sobre os "Guerreiros" individuais. Esta vantagem de informação afeta não apenas o know-how para o conceito de negócio, mas também os números do plano para o desenvolvimento do negócio. Antes do fechamento do contrato de franquia sempre há a dúvida estimar sobre as vendas esperadas, rendas, e sobre os riscos existentes. Construção, validade e verificabilidade dos dados levam para a assinatura do contrato, ou não. Porém os números do orçamento não precisam aparecer só perante o olhar crítico do franqueado. A regra geral é que os novos negócios são financiados através de empréstimos. Assim, os credores também devem ser convencidos. Esta é uma tarefa onde muitas fundações de empresas no franchising fracassam.

Fazendo taxas escondidas no Franchising
O franchising é um sistema de cooperação de parceria.  Essa cooperação vive da abertura mútua. Esta abertura cria uma relação de confiança como base de uma colaboração produtiva. Uma e outra vez, franqueadores se deixam levar a cobrar taxas escondidas. Aqui se trata de despesas de franqueados que se destinam direta ou indiretamente para a sede do sistema, sem o saber do franqueado disso. Uma vez notados no sistema - segundo a experiência o que acontece mais cedo ou mais tarde -  estes impostos ocultos pertubam esta relação de confiança. Os franqueados utilizam a sua força de trabalho não só para a gestão dos seus negócios, mas também para impor seus interesses perante a sede do sistema. O desempenho do sistema está diminuindo - existe o perigo de desmoronamento.

A falta de uma clara estratégia de crescimento no Franchising
Um franqueador deve ter toda clareza sobre seus objetivos de expansão, antes da aquisição do primeiro franqueado. As metas de expansão devem ser apresentadas abertamente aos parceiros de franquia. Tendo a estratégia de expansão como base, serão projetados o local e o equipamento da sede do sistema como a abordagem de aquisição.

O desconhecimento da lei atual no Franchising
A lei de franquia é complexa e sujeita a uma constante adaptação na lei atual. No entanto, muitos sistemas jovens trabalham com contratos formulados por conta própria ou com um advogado que não tem a experiência necessária. Estes contratos não conseguem se defender em uma disputa jurídica ou são até considerados como nulos. Se um contrato de franquia não leva em conta a atual jurisdição, isto pode por um fim na existência de um sistema de franquias dentro de algumas semanas.

Negligência do dever de divulgação no Franchising
A jurisprudência obriga que o franqueador antes de assinar o contrato de franquia a uma informação completa sobre as oportunidades de mercado, riscos e rentabilidade esperada de uma fundação de empresa dentro de seu sistema. As informações sempre deverão ser comprovadas por, pelo menos, uma operação-piloto, ou empresas já existentes de franqueados. Se o franqueador deixa de cumprir o dever de esclarecimento parcialmente ou completamente, ele pode ser condendo a um pagamento de indemnização.

Erros na seleção de franqueados no Franchising
Ao selecionar franqueados erros são repetidamente cometidos. As condições contidas na personalidade do franqueado devem, para o sucesso, ser reconhecidas e documentadas em um perfil de franqueados. Esse perfil pode, por exemplo, avaliar a partir de um sistema de pontos, mas deve nas características essênciais definir claras exigências mínimas. O crescimento, em particular dos jovens sistemas, é, em primeiro lugar, significativamente influenciado pelo sucesso empresarial dos franqueados. Se houver entre os primeiros parceiros já um fechamento do negócio ou rescisão do contrato, a aquisição de parceiros pode ficar comprometida. Isto pode ser aínda pior, quando um franqueado insatisfeito agita dentro do sistema.

Organização inadequada da sede central do sistema no Franchising
A construção de um sistema de franquia requer serviços de entrada  prestados pelo franqueador. Ele tem que criar condições pessoais, profissionais e técnicas para o treinamento e suporte dos franqueados na forma de um sistema central. Os serviços da sede do sistema serão listadas para o franqueado no contrato de franquia - eles devem ser então fornecidos por obrigação. O sucesso de um sistema de franquia é definido pelo conceito do negócio e pela capacidade de aplicar esta forma consistente entre os franqueados. Se a organização da sede se fica atrás dos requisitos de um sistema de franquia crescente, há o perigo de desmoronamento.

(Fonte: Jens Syring, consultor de gestão)

« Todos tópicos de Guia de Franquia

« Todos artigos sobre o tema "Porque tornar-se franqueador?"

Buscar por Marca

Catálogo de Franquia
Franquia de Serviços Empresariais
Franquia de Serviços Pessoais
Franquias Automobilísticas
Franquias de Alimentação
Franquias de Beleza, Saúde e Esporte
Franquias de Escritório, Informática e Telecomunicações
Franquias de Hotelaria, Restaurantes e Cafés
Franquias de Lazer, Cultura e Viagem
Franquias de Moda e Vestuário
Franquias de Móveis e Decoração
Franquias de Serviços para Casa e Edifício
Franquias Diversas